Aprisionado



Quem ama, permanece.

Permanece?
Às vezes se vai embora não por falta de amor, e sim porque nossos corações ficaram cansados. Conhecemos uma pessoa, nos encantamos, nos relacionamos. E depois talvez venhamos a perceber que as exigências do outro são demais. Obviamente, a culpa nunca é de um só. Mas às vezes temos tanto carinho dentro de nós, e tanta vontade de fazer dar certo… E nem sempre somos correspondidos. Somos correspondidos no amor; mas às vezes não o somos na vontade de manter a paz.
Algumas pessoas – talvez por insegurança ou por mimo – querem nos guardar em uma redoma. Nem sempre por mal, transformam o que deveria ser doce e leve em um sentimento pesado e difícil.
Não se trata de amar mais ou menos. Querer levantar a bandeira branca ao invés de sempre criar conflitos pode ser a solução mais eficaz para que o encanto inicial nunca se vá.
Então… Quem ama, permanece.

Se o outro permitir.

Comentários