Por momentos mais descomplicados

Descobri que não quero tanto dos outros como eu pensava.
Algum tempo atrás, um velho amigo me confidenciou: “eu só procuro uma pessoa simples”.
O que esperar de uma relação com alguém simples?
Simples, o contrário de complicado, difícil, confuso.
O simples consegue ter personalidade forte, e mesmo assim é fácil de lidar. Quem inventou que é impossível ser os dois ao mesmo tempo?
Também sabe a hora de ponderar, de deixar que acontecimentos ruins do dia fiquem lá fora. Não direciona suas energias àquilo que não é importante; ao mesmo tempo, reconhece pequenas atitudes da outra pessoa.
Quero fugir do lugar-comum de dizer aquilo que se deve ou não fazer, porque, pelo menos por um momento, complicados somos todos.
Mas, vez ou outra, percebo cada vez mais o quanto humores variáveis e nenhuma vontade de mudar prejudicam qualquer tipo de relação.
Justificar-se com “sou complicado mesmo” é um vício que, além de refletir comodismo, não melhora nada. Diferente do clichê musical, o complicado está longe de ser perfeito.

Comentários