Tela vazia

Às vezes, a gente só quer
alguém pra conversar.
Estar só é bom. Mas têm horas que o silêncio sufoca, grita alto.
Às vezes, a gente só quer ser ouvido.
Quem sabe, ter alguma compreensão.

Enquanto pessoas saem para se divertir,
namorar,
ir até a esquina e voltar,
ou se jogam no sofá pensando em tudo e em nada
enquanto olham (não assistem) televisão,
tudo o que queremos, às vezes, é alguém pra conversar.

A rede social não supre,
o celular não basta.
Você sabe do que precisa:
quer uma companhia física.

Porque o computador não te abraça,
e a solidão não te aconchega.

Mas uma pessoa que sabe ouvir, acalma.

Uma pessoa que ouve não precisa dizer nada.
Porque se o olhar te compreende,
você já pode se sentir completo.

E depois de toda aquela velha história
da correria do século,
continuamos a repetir:
“precisamos nos ver mais!”…
Mas ninguém faz nada. Até quando continuaremos
por trás de telas que nada falam?

Comentários