Uma nova chance a todos nós

Conheço três ou quatro pessoas que não ligam a mínima para o ano-novo. Elas dizem que é um dia qualquer. Bem… Eu me importo.

Não há sensação melhor de renovação como a de acordar no 1º de janeiro sabendo que milhares de coisas te aguardam nos mais de 360 dias à frente. Deve ser pela certeza do inesperado que não consigo encarar como uma data igual a qualquer outra.

Virada de ano é a melhor desculpa para reavaliar atitudes e companhias. Veja como os planos ganham mais força em um 1º de janeiro.

A diferença pode ser que às vezes eu escrevo, mas eu sou humana, exatamente igual a qualquer um: também já idealizei muita coisa no último dia do ano que acabei não levando até o fim. Seja por simples procrastinação ou por uma rotina atribulada, todos nós já deixamos algum item da lista de planos apenas no papel. Mas sei lá, ainda tenho aquela ideia ingênua de que nunca é tarde. E de que, desta vez, pode ser que dê certo.

No dia 31, faz uma nova lista, abraça alguém especial e pensa positivo. Nada disso vai melhorar sua vida automaticamente – não vou mentir. Mas se estamos começando uma etapa nova, não custa nada tentar arriscar um bom começo; mal não faz. Pode ser que realmente dê certo. Feliz 2015.

Comentários